O modo como se estabeleceu as relações com as figuras paternas significativas em nossa vida, pais , avós, irmãos influencia em como vamos agir em relação a nossa vida e na escolha do parceiro amoroso.

Na infância é muito importante que a criança se sinta amada e querida pelas figuras parentais presentes na vida dela. Sentir-se olhada, cuidada e receber afeto fortalece a autoestima do indivíduo e o auxilia a se tornar um adulto autoconfiante que tem a certeza de ser amado e valorizado pelas pessoas que estão ao seu redor.

Em se tratando da dependência emocional. Como ela se origina?

Os adultos dependentes emocionalmente não receberam a afetividade necessária para o desenvolvimento de crenças de valor e amor em suas vidas, isto é não se sentem amados e valorizados pelo que são. É como se eles tivessem o tempo todo com um déficit nesta área, fato que muitas vezes pode fazer com que estabeleçam relações abusivas, na qual pode estar presente uma extrema carência afetiva.

A carência afetiva exacerbada pode fazer com que a pessoa se mantenha em relacionamentos que não são saudáveis porque o medo do abandono passa a ser mais forte. O sentimento de insegurança também está presente, aliado ao medo do desamparo. Tudo isto faz com que quando há um término de relacionamento, o indivíduo não consiga ficar solteiro, sentindo-se sozinho tenta suprir este sentimento indo logo em busca de outro relacionamento.

E como é possível não entrar num relacionamento onde haja uma dependência emocional?

Fortalecer a autoestima e segurança é o caminho para o indivíduo se sentir bem com ele mesmo, encontrar o equilíbrio emocional para se valorizar e conseguir enxergar a sua importância e significância diante de tudo que o cerca na vida, construindo assim relacionamentos saudáveis.

Por: Andrea Guimarães Rothschild

Pin It on Pinterest