Avôs e avós são pessoas especiais na vida das crianças. Mas com a mudança da sociedade sabemos que muitas coisas estão diferentes, inclusive o perfil dos avós e a relação estabelecida entre eles, as crianças e os pais delas, seus filhos.

 

Ao longo do tempo, as avós sempre significaram para muitas crianças aquele colo carinhoso, aquela palavra de conforto e os avôs a ponte para uma aventura, o segredo dito com sabedoria.
As mudanças culturais trouxeram dois fatos que se relacionam com o papel dos avós hoje em dia: a forma como nos relacionamos com a velhice e a ideia de educação de filhos que os atuais pais possuem.
É urgente repensamos a forma como encaramos os idosos e a velhice. Por trás de formas politicamente corretas como chamar essa fase da vida de “melhor idade” ou indicar que alguns velhos têm “espírito jovem” parece indicar ao nossos pequenos que ficar velho não é natural e pode ser muito ruim. E isso tira dos nossos ancestrais seu valor como pessoas na sociedade.
Junto a isso, mudanças na forma de educar os filhos, colocaram os avós na posição de quem não participa da educação de seus netos. Muitos pais são contrários à forma de atuação dos avós e os contradizem ou os proíbem de atuar junto aos netos. Essa atitude diz muito para as crianças, pois seus pais são também filhos… e se podem tratar assim seus próprios pais (os avós), eles – quando crescerem – também poderão.
É importante lembrar que a relação de seus pais que a criança vê, pode servir de referência. As crianças observam como os adultos interagem. Tratar bem os seus próprios pais, em uma relação de respeito mútuo, sinceridade e comprometimento, significa que os seus filhos aprenderão como ser gentis nessa relação.
Mas, refletindo sobre a conhecida frase “os pais educam e os avós deseducam”, especialistas indicam que as crianças sabem, desde muito pequenas se comportar de acordo com o contexto e, portanto, sabem que seus avós podem deixar fazer algo ou gostarem ou desgostarem de algumas coisas, enquanto em sua casa, com seus pais, há outras regras e valores em jogo e que isso pode ser muito importante para seu desenvolvimento.
Outros especialistas indicam que é importante que os avós não interfiram na educação pois cabe aos pais essa tarefa e que os avós devem cumprir outros papeis e precisam seguir a mesma linha do que é proposto pelos pais, sem causar desconfortos aos pequenos por eventuais distinções que possam haver.
E qual é a sua opinião?

Pin It on Pinterest

Abrir
Precisa de ajuda?