Nesta sexta-feira, dia 27 acontece um dos eventos mais esperados do ano, a 10º edição da Black Friday.

Toda vez que aparece uma oportunidade como a Black Friday, que promete descontos incríveis nas compras, as pessoas ficam empolgadas para comprar, porém é importante que você fique atento para que não compre as coisas sem estar necessariamente precisando e também para que não caia na compulsão.

É natural ficar ansioso pela expectativa dos descontos na hora de comprar, porém se isto está fugindo do controle a ponto de virar uma compulsão é importante verificar se você não tem o transtorno de compra compulsiva, também chamado de oniomania.

O transtorno de compra compulsiva tem como sintomas a ansiedade, desespero por compras e perda de controle nas tentativas de diminuir as compras. Não conseguir controlar os impulsos é a característica central do transtorno.

Caso seu comportamento com relação a compras seja repetitivo, pense frequentemente nisto e sobretudo não consegue se controlar é bom ficar atento para a possibilidade de haver um transtorno. Caso você ache que só vai se sentir bem comprando, que comprar é um dos poucos motivadores de prazer e serve como um alívio para a tristeza é hora de abrir um sinal de alerta de que algo não vai bem. A compra não deve ser um gatilho para quando haja emoções negativas como raiva, tristeza, ansiedade, tédio aparecendo para você. A compra, nestes casos funciona como um mecanismo de compensação e ativa o sistema de recompensa do cérebro, isto explica a dificuldade de parar e comprar objetos muitas vezes sem utilidade.

A compra compulsiva causa além de prejuízos emocionais, prejuízos financeiros, porque a pessoa acaba comprando uma série de coisas desnecessariamente. Uma pessoa que tem uma infinidade de sapatos e compra mais sapatos já perdeu sua capacidade de autocontrole. É um transtorno crônico que exige tratamento.

O sentimento de culpa que aparece com este comportamento é muito significativo e para lidar com isto é importante eliminar o problema, uma das dicas é evitar ir a lugares que supostamente sejam gatilhos para a compra e manter uma planilha de controle de gastos para que fique atento ao orçamento, quando sair, evitar de levar o cartão de crédito para não se empolgar nas compras também pode auxiliar.

Caso ache que as coisas estão saindo dos trilhos, procure tratamento como um psicólogo e o uso de medicação.

Por: Andrea Guimarães Rothschild

Fonte: Uol

 

 

 

Veja as características de quem tem o transtorno: Adquire produtos desnec

Pin It on Pinterest

Abrir
Precisa de ajuda?