Oferecer ajuda nos momentos difíceis é muito bom, aproxima as pessoas, traz satisfação pessoal e fortalece o vínculo afetivo humano. A questão é que não conseguimos ser fortes e disponíveis o tempo todo. Muitas vezes aquela pessoa que sempre auxilia os outros nos momentos difíceis, também precisa de ajuda.

Um dos indícios de que a ajuda está sendo além do limite é a sensação de esgotamento e cansaço que pode vir à tona no dia a dia, junto com a crença de  “não estou dando conta”. Um retrato disto é o momento atual, na pandemia, com muitas pessoas em sofrimento, as pessoas ficaram menos disponíveis para auxiliar o outro.

Caso você esteja se sentindo bem consigo mesmo as chances de você estar  com energia para ajudar o próximo são bem maiores. No dia a dia às vezes não percebemos quando é o momento de parar, às vezes as emoções estão confusas, por isto ampliar a consciência de nós mesmos ajuda bastante a apertarmos um pouco o freio e pararmos para fazer uma análise de como estamos nos sentindo.

Vale ressaltar a relevância de respeitar os próprios limites. Auxiliar o outro é muito bom, demonstra solidariedade e empatia, porém caso esteja se sentindo sobrecarregado, estressado e com problemas que estejam difíceis de lidar, é hora de dar uma pausa e olhar para si mesmo. Exercitar o autocuidado  e admitir suas fragilidades faz com que sinalize para si mesmo o amor e respeito que possui por você. E lembre-se : você não precisa ser forte o tempo todo e está tudo bem!

Por: Andrea Guimarães Rothschild

Pin It on Pinterest

Abrir
Precisa de ajuda?