Quantas vezes você tentou mudar um hábito e não teve sucesso? Muitas vezes vemos alguém que nos inspira e falamos que gostaríamos de adotar o estilo de vida daquela pessoa, ou até mesmo queremos mudar um hábito que consideramos ruim, seja parar de fumar, procrastinar, ou comer em demasia. As tentativas podem ser mal sucedidas e quando percebemos isto, ficamos mais desanimados para voltar a tentar.

Algo muito comum que acontece quando iniciamos uma dieta ou quando procrastinamos uma atividade é que uma vez que comemos aquele chocolate que não devíamos ou atrasamos a entrega de um trabalho, assumimos de antemão que já está tudo perdido. O ideal a fazer nestes casos é retomar a dieta ou a atividade que está atrasada, partindo do pressuposto que ainda podemos dar continuidade e se caso algo tenha saído dos trilhos, sempre há chances de retomar.

Em contrapartida, podemos ser bem sucedidos ao conseguir mudar um hábito e mesmo assim nos sentirmos mal. Caso isto seja verdade para você, a sua autoimagem pode estar comprometida.

Nossa autoimagem tem a ver com as crenças que temos com relação a nós mesmos. Elas são desenvolvidas a partir da experiência e interação com as figuras significativas de nossa vida, na infância, adolescência e começo de vida adulta.

Quando acreditamos que não temos valor no campo profissional, diante de nossos relacionamentos interpessoais, e diante da vida, isto está relacionado com crenças de desamor, desvalor e desamparo. E quando estamos falando de hábitos, acreditar que você pode mudar e valorizar sua conquista é um passo fundamental para a concretização da mudança.

Acredite em você, não desista, pense sempre que é possível retomar tudo da onde partiu e assim será muito mais fácil mudar aquele hábito tão indesejável presente na sua vida!

Por: Andrea Guimarães Rothschild

Pin It on Pinterest

Abrir
Precisa de ajuda?